infoNauta

Entrevista em profundidade

Publicado em: 8/3/2016
Atualizado em em: 18/03/2019

Por: Sergio Mari Jr.

Comentários: 0

O método mais comum de pesquisa qualitativa é aquela em que o pesquisador fica frente a frente com seu pesquisado, realiza algumas perguntas e registra as respostas para análise posterior.

A entrevista em profundidade é um recurso metodológico que busca, com base em teorias e pressupostos definidos pelo investigador, recolher respostas a partir da experiência subjetiva de uma fonte, selecionada por deter informações de se deseja conhecer. (DUARTE, 2010, p. 62)

Tipos de entrevistas em profundidade

Entrevista aberta 

Em que não há sequência pré-determinada de questões a serem abordadas. Tem caráter mais exploratório e o entrevistado é deixado a vontade para falar sobre o tema. “Uma das dificuldades é que o pesquisador deve ter afiada capacidade de manter o foco e garantir a fluência e a naturalidade. Flexível e permissiva, exige habilidade para não perder-se no irrelevante ou torná-la uma conversa agradável, mas improdutiva” (DUARTE, 2010, p.65).

Entrevista semiaberta

O pesquisador prepara de antemão um roteiro com questões guia, que devem ser lançadas ao pesquisado conforme o andamento da entrevista. Caso ele aborde naturalmente um assunto, a pergunta deixa de ser feita. “A lista de questões-chave pode ser adaptada e alterada no decorrer das entrevistas. Uma questão pode ser dividida em duas e outras duas podem ser reunidas em uma só, por exemplo” (DUARTE, 2010, p.66).

Entrevista fechada

Realizada a partir de questionário estruturado que é repetido com todos os indivíduos selecionados para entrevista. Ideal principalmente quando se tem um grande número de pessoas para ouvir.

Referências

DUARTE, Jorge. Entrevista em Profundidade. In: DUARTE; BARROS. Métodos e Técnicas de Pesquisa em Comunicação. 2.ed. São Paulo: Atlas.


Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário

Repita os caracteres no campo abaixo:




adobe agência de propaganda ambiente de marketing ambiente externo ambiente interno balanced scorecard bitmap branding bsc cibercultura ciência competitividade comportamento do consumidor composto de marketing comunicação concorrência custo demanda desejo diferenciação email marketing endomarketing erp estratégia facebook forças competitivas gestão do conhecimento gestão estratégica google html illustrator imagens digitais indesign inovação instagram inteligência coletiva inteligência de marketing internet jornalismo linkedin lucro macroambiente marca mark-up marketing marketing de conteúdo marketing digital metodologia michael porter microambiente motivação necessidade objetivos pesquisa pesquisa qualitativa pesquisa quantitativa photoshop php pierre levy planejamento planejamento estratégico posicionamento preço produto programação promoção propaganda propagação viral publicidade redes sociais relações públicas relevância reputação sem seo sistemas de informação sites de busca twitter valor virtual youtube