infoNauta

O que é um sistema de informação

Publicado em: 5/4/2019
Atualizado em em: 05/04/2019

Por: Sergio Mari Jr.

Comentários: 0

O esforço de Gestão do Conhecimento nas organizações costuma ser bastante complexo e envolve várias etapas. Além disso, vivemos um momento histórico que muitas vezes é chamado de Sociedade da Informação, em que há uma abundância de informações à nossa disposição. O volume de dados gerado e armazenado pelas pessoas e pelas organizações cresceu muito nos últimos anos, tornando esse esforço ainda mais complexo.

Para fazer frente a essa complexidade, é comum que as organizações adotem sistemas computacionais para auxiliar seus gestores nas tarefas de coleta e armazenamento de dados, análise de informações e disseminação de conhecimento.

Os computadores e a informática representam, portanto, um dos principais elementos dos processos de Gestão do Conhecimento.

Eras da computação

A história da informática nos conta que os computadores como conhecemos hoje começaram a surgir no final da II Guerra Mundial. Eles eram parte dos esforços militares das principais nações envolvidas nos conflitos e davam vantagens competitivas para quem os desenvolviam.

Logo depois do final da guerra, os computadores começaram a ser adotados por empresas, porém eles eram muito diferentes dos computadores que conhecemos e utilizamos hoje. Eram máquinas enormes e caríssimas, a ponto de apenas algumas empresas poderem contar com elas. Mesmo as empresas que tinham acesso ao computador tinham apenas uma dessas máquinas para todas as suas aplicações.

Eniac
O Eletronic Numeric Integrator and Calculator ou ENIAC, um computador de grande porte americano, de uso militar, dos anos 1940.

Foi só no final dos anos 1970, com a invenção do microprocessador e o surgimento de empresas como a Apple e a Microsoft, que os computadores de pequeno porte se popularizaram e a informática se disseminou de uma vez por todas pelas empresas e também pelas casas dos consumidores.

Hoje vivemos uma proliferação de dispositivos com capacidade de computação... Desde de PCs, laptops, tablets e smartphones, até televisores, carros e eletrodomésticos... A maioria das pessoas acaba tendo à sua disposição vários "computadores" ao longo de um único dia.

Assim, podemos compreender melhor a história da informática dividindo-a em três fases:

  1. Era do Mainframe: que se inicia ainda no Século XIX e dura até o final da década de 1970, em que um único computador de grande porte era utilizado muitas pessoas.
  2. Era do Personal Computer (PC): que se inicia no final dos anos 1970 com a corrida de algumas empresas como a Apple, a Microsoft, a Xerox e a IBM para desenvolver computadores pequenos de uso pessoal, ou seja, um computador utilizado por uma única pessoa.
  3. Era da Computação Ubíqua: que se inicia nos anos 2000, quando uma série de dispositivos informatizados e portáteis começam a surgir. Com isso é possível que uma única pessoa utilize muitos computadores.

Na Era da Computação Ubíqua o acesso ao computador é amplamente disseminado e todas as empresas podem contar com ele. Atualmente é muito difícil de se pensar em um modelo de negócio que não utilize, para nenhum processo, um computador ou algum sistema informatizado. Ao não adotar sistemas informatizados de gestão da informação e do conhecimento a empresa acaba se condenando a não ser competitiva.

Mas o que é um sistema?

Sistemas, grosso modo, são processos de transformação. O modelo mais simples para a compreensão do funcionamento de um sistema costuma dividi-lo em três partes:

ENTRADA (inputs) -> PROCESSAMENTO (computação) -> SAÍDA (outputs)

Sistema é um processo que é alimentado por algo no momento conhecido como entrada. Em seguida ele transforma isso que recebeu de acordo com suas capacidades e finalidades. Por fim, devolve o resultado dessa transformação no momento conhecido como saída.

No caso dos sistemas de informação utilizados pelas organizações como apoio ao processo de Gestão do Conhecimento, podemos perceber nesse modelo cada uma das etapas desse processo, da seguinte maneira:

  1. O sistema de informação recebe como inputs ou entradas o que chamamos de dados.
  2. Esses dados serão processados ou computados conforme a capacidade e a finalidade do sistema, sendo transformados em informações estratégicas.
  3. As informações, que são o resultado do processamento realizado pelo sistema, serão apresentadas para os gestores como outputs ou saídas e estes poderão fazer uso delas para para mudar a forma de agir da empresa, gerando novos conhecimentos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário

Repita os caracteres no campo abaixo:




adobe agência de propaganda ambiente de marketing ambiente externo ambiente interno balanced scorecard bitmap branding bsc cibercultura ciência competitividade comportamento do consumidor composto de marketing comunicação concorrência custo demanda desejo diferenciação email marketing endomarketing erp estratégia facebook forças competitivas gestão do conhecimento gestão estratégica google html illustrator imagens digitais indesign inovação instagram inteligência coletiva inteligência de marketing internet jornalismo linkedin lucro macroambiente marca mark-up marketing marketing de conteúdo marketing digital metodologia michael porter microambiente missão motivação necessidade objetivos oceano azul pensamento estratégico pesquisa pesquisa qualitativa pesquisa quantitativa photoshop php pierre levy planejamento planejamento estratégico posicionamento preço produto programação promoção propaganda propagação viral publicidade redes sociais relações públicas relevância reputação sem seo sistemas de informação sites de busca twitter valor valores virtual visão youtube