infoNauta

Crawler Detect

Inscreva-se:

O Fusca e o ar quente

Publicado em:
Por:

Comentários: 17

Há muito o que se dizer sobre a genialidade do projeto do Fusca, creditado à paternidade de Ferdinand Porche. Uma dessas genialidades, na minha opinião, está na solução encontada para o aquecimento interno do carro, fundamental para o conforto térmico de seus usuários na maioria dos países europeus.

A primeira imagem abaixo mostra as partes que compõem essa solução e a segunda mostra a conexão do sistema dentro do motor.

Sistema de ar quente do Fusca Sistema de ar quente do Fusca

O sistema de ar quente nasce no motor. O Fusca é refrigerado a ar, ou seja, o ar passa pelo motor enquanto o carro está em movimento e resfria o óleo que o lubrifica. Ao refrigerar o óleo e o motor esse ar esquenta e parte dele é captada pelas mangueiras que podem ser vistas apontadas para cima nas fotos e é direcionada para o rodapé da carroceria do carro, pelas chamadas caixas de ar, por meio das mangueiras que podem ser vistas apontadas para a esquerda na primeira foto. Por fim esse ar quente chega ao interior do veículo por uma abertura que fica próxima aos pés do motorista e do passageiro da frente, como pode ser visto na foto abaixo:

Saída do ar quente do fusca

Do interior do carro é possível controlar a abertura dessa passagem de ar quente por meio de uma borboleta como essa abaixo (que eu comprei e instalei só para manter a estética do carro :D), que fica ao lado da alavanca do câmbio e do freio de mão:

Borboleta do ar quente do fusca

Porém, além desse ar utilizado para refrigerar o motor, o sistema também capta um pouco de ar quente próximo ao escapamento, por meio de duas peças, uma de cada lado do carro, conhecidas como pêras, como essa abaixo:

Pêras de captação de ar quente do Fusca

Esse sistema equipou os Fuscas no Brasil até o início dos anos 1970. Por conta desse último detalhe (captação de ar junto ao escapamento) e também pela falta da necessidade de aquecimento interno na maior parte do país, no Brasil esse sistema era frequentemente desativado pelos usuários e foi retirado do projeto do carro pela fábrica definitivamente, se não me engano, a partir de 1974. Trata-se de uma questão polêmica, pois alguns acreditavam que o sistema permitiria o envio de gás carbônico para o interior do carro, intoxicando os passageiros. Acredito que isso só poderia acontecer caso existisse um furo no escapamento... De qualquer forma a opção da maioria dos brasileiros ao longo do tempo foi por desativar esse sistema.

A desativação era feita retirando-se todo o sistema, ou apenas tapando as passagens de ar, mantendo as peças no lugar para se manter a estética original. No caso do meu carro a opção foi por retirar totalmente o sistema, desde a capa da ventoínha, onde o ar quente é captado do motor, até a conexão com a caixa de ar, que pode ser vista na foto abaixo:

Conexão do sistema de ar quente com a caixa de ar da carroceria.

Porém, quando essa mangueira que conecta o sistema de aquecimento com a caixa de ar da carroceria é retirada, sobra uma abertura na lataria, que precisar ser tapada.

No meu carro, no momento em que ele estava na oficina sem o motor, pude perceber que a solução encontrada por quem fez essa desmontagem em algum momento no passado para tapar essa abertura foi no mínimo porca. A pessoa simplesmente encheu o tubo da carroceria com estopa. Tentei mostrar isso na foto abaixo, mas creio que não é possível ver muito bem:

Abertura da caixa de ar

Logo que vi essa gambiarra, pensei o seguinte: imagine que esse carro passe por uma boa poça d'água, ou uma rua alagada, tão comum em algumas cidades do Brasil... Essa estopa se umideceria e ficaria segurando essa água toda junto à lataria do carro, contribuíndo para o início de um belo processo de oxidação. Então foi prioridade para mim, logo nos primeiros dias em que estava com o Fusca, resolver esse problema. E a solução foi bastante simples. Bastou adquirir essas tampas de borracha da foto abaixo, que são relativamente baratas e fáceis de encontrar:

Tampas da caixa de ar

Agora sim posso passar sem medo por uma rua alagada!


Comentários

Agostinho escreveu:
28/11/2015 às 21:32

Olá Sérgio!rnComprei há uma semana um fusca 68 e estou querendo deixá-lo totalmente original, para isso, estou querendo achar as latarias do ar quente você poderia ajudar-me dando dica de onde posso encontrar o sistema de ar quente? Grato Agostinho

Sergio Mari Jr. escreveu:
01/12/2015 às 11:26

Agostinho, infelizmente essas peças não são fáceis de encontrar. Ninguém mais se interessa em fabricar e o único caminho é encontrar de alguém que tenha a peça antiga. No Mercado Livre você encontra com preços exorbitantes. Ficar de olho em desmanches também pode ser uma opção.

Marcos escreveu:
01/02/2016 às 19:42

Boa noite. Comprei um fusca essa semana e ele possui quase todas as característica de um fusca gl... Só não tem ar quem e vidros verdes... Sabe se consigo saber se é um verdadeiro gl? Fiz várias busca na internet e poucos sabem da existência dele. Grato

Sergio Mari Jr. escreveu:
04/02/2016 às 09:26

Marcos, pelo que sei a maioria das características de um GL são coisas que se perdem com o tempo, como o carpet, encosto de cabeça nos bancos e o borração nos parachoques. Acho que a tem que analisar pelo conjunto... Algumas coisas que podem confirmar se é um GL, na minha opinião: 1 - Eles foram fabricados por menos de 1 ano, a partir de novembro de 1981 até meados de 1982. Se foi fabricado em 1981, estará como Modelo 1982. Existe algumas listagens na internet onde pelo número do chassi você consegue estimar a data de fabricação. Se estiver dentro desse intervalo, é um bom sinal. 2 - Relógio e acendedor de cigarros no painel. Isso não é muito comum nos fuscas originais, então se o seu tiver esses itens, principalmente o relógio, é difícil que tenham sido implantados posteriormente e é bem provável que sejam originais do GL. 3 - A tampa do tanque dos GL é bem especial. São cromadas e com chave. Esse item é muito fácil de ser tirado ou implantado ao longo do tempo, mas se o seu tiver chave e a chave parecer original ou de época, é um bom sinal. Enfim, não sou especialista, mas esse são os itens que eu olharia. Se der responda aqui com as características do carro. Abraço.

lhaerth mizael escreveu:
17/02/2016 às 11:53

galera sou estuante de engenharia, foi colocado em teste pelo professor a seguinte pergunta.rnO fusca é refrigerado a ar, se eu levar o fusca para uma cidade mais quente como as do nordeste, como haveria esse resfriamento? e poderá acontecer algum dano ao motor?

Sergio Mari Jr. escreveu:
17/02/2016 às 14:48

lhaerth, não sou engenheiro, mas com base no que sei diria que não haveria problemas com a refrigeração do motor em lugares mais quentes, pois o resfriamento não se dá pela temperatura do ar, mas sim pela passagem do ar por dissipadores metálicos de calor. O motor funciona a quente, numa temperatura muito mais alta do que a temperatura do ar de qualquer lugar do mundo. Sendo assim o ar sempre estaria em temperatura menor que o motor e levaria parte do calor ao passar pelos dissipadores.

Rafael Marçola escreveu:
01/03/2016 às 22:00

Isso mesmo que o Sérgio disse: a temperatura de trabalho de um motor é próximo dos 100 graus, logo a temperatura do nordeste brasileiro não pode afetá-lo com seus 40 e poucos graus, com o fuscão não tem essa de ferver não, se tiver óleo no cárter e gasosa no tanque, roda até na lua!

Rogerio escreveu:
15/03/2016 às 20:48

Meu caro, ótima explicação. Obrigado, acabei de comprar um fusca 70 que está sem as mangueiras, vou verificar como foi feita a vedação.

Mario Rovera escreveu:
30/03/2016 às 00:10

Garimpando na internet eu minha filha que igual o pai loucos por fusca achamos um fusca no Rio de Janeiro 1960 acertei com o proprietário, eu mas um amigo fomos buscar, quando vimos meu amigo virou e mim desse Mario você tem o ano do fusca mas um sonho, pois nada mas, pois é estou com este sonho na minha garagem entre todas as dificuldade de se achar peças para este fusca são os preços, mas nestas garimpadas no inicio com minha filha vimos um vídeo dos gêmeos do Berilo em Novo Hamburgo - RS foi o que nos motivou em muito o nosso sonho pois a realização de montar esse sonhoo fusca é meu, mas na verdade o fusca é para minha filha que compartilha o sonho junto com migo, está difícil na atual economia do nosso Pais, mas vamos juntos devagar mas sem para vamos em frente, Todo de Bom para Todos e muito Obrigado.

jefferson marin escreveu:
09/05/2016 às 19:51

a boa noite . a caixa ar de fusca 61 ar tem 2 furos em cima e do lado sao 3 saida um ao lado do outro.

lacyr marcio ferreira de souza escreveu:
02/06/2016 às 11:47

caros amigos, bom dia.
tenho um fusca 1962 zero. muito novo mesmo. e estou procurando um acabamento cromado pra colocar na saida de ar q fica proximo aos pedais do carro. tenho procurado sem sucesso por esse adereço. poderia me ajudar informando onde consigo.
aguardo retorno breve. grande abraço a todos

jairo escreveu:
16/06/2016 às 06:30

Ola Sergio , gostaria de saber se com a retirado do sistema de ar eu preciso modificar o escapamento ou deixo as saídas de ar tampadas .Me refiro a sua primeira foto da pagina com os tubos q passam o ar.


Obrigado jairo

Sergio Mari Jr. escreveu:
20/06/2016 às 19:29

Olá Jairo. Pelo que sei é necessário trocar as muflas do ar quente por bengalas comuns de escapamento.

marcos b escreveu:
24/07/2016 às 23:09

sergio gostaria de saber se o fusca 63 tinha o motor com a carcaça stander sem numeraçao?

Marcio escreveu:
10/08/2016 às 22:58

Instalei todo sistema de ar quente no fusca,hoje comprei o cabo de abertura do ar mas como faço para ligar o cabo na frente onde vai a borboleta pois vi que o cabo é um só dobrado no meio meu fusca só tinha o cano do lado do freio de mao.obrigado aguardo retorno se possível com fotos.

José Augusto escreveu:
05/09/2016 às 14:09

Gostaria de saber se alguém tem alguma foto do sistema de válvulas do ar quente por dentro porque estou tentando fazer uma proposta meu e não sei como é por dentro meu fusca e ano 71. Se alguém souber me comunique por favor obrigado!

Carlos Silveira escreveu:
06/04/2017 às 09:20

Estou terminando o restauro de um Super Beetle 1303 ano 1974 , existem dois dutos do ar quente que ficam embaixo do assento traseiro em forma de Y sendo que os tubos são perfurados e com uma manta em volta . Você poderia me ajudar a localizar essas peças . Obrigado e aguardo , se possível , o seu retorna

Faça seu comentário

Repita os caracteres no campo abaixo:



adobe agência de propaganda ambiente de marketing ambiente externo ambiente interno artigo científico balanced scorecard banco central bitmap bsc cabernet sauvignon cedilha comunicação digital cibercultura comportamento do consumidor composto de marketing concorrência cultura da internet custo demanda desejo diferenciação eleições email marketing endomarketing estratégia facebook forças competitivas gestão estratégica google html illustrator imagens digitais indesign inovação instagram inteligência coletiva internet jornalismo linkedin livrista lucro macroambiente marca mark-up marketing marketing de conteúdo marketing digital memes merlot michael porter microambiente moeda comemorativa motivação mídia mídia digital mídias digitais mídias sociais necessidade numismática objetivos olimpiadas 2016 orkut photoshop php pierre levy planejamento planejamento estratégico preço produto programação promoção propaganda propagação viral publicidade real redes sociais relações públicas relevância reputação rio 2016 sem seo sites de busca twitter valor vinho virtual walter longo youtube