infoNauta

Crawler Detect

Inscreva-se:

Fatores que Compõem o Preço

Publicado em: 23/11/2015
Atualizado em em: 23/11/2015

Por: Sergio Mari Jr.

Comentários: 0

Características da variável preço

Considerando o composto de marketing tradicional, temos as seguintes variáveis:

Essa fórmula, embora já careça de alguma atualização, ainda representa em certa medida as interferências que uma empresa pode fazer no mercado para obter demanda para seus produtos.

Ou seja, para conseguir vender, ela deve trabalhar com essas quatro variáveis: 1) criar produtos que seja, de fato ofertas de valor para o consumidor; 2) definir o preço que irá cobrar por esse produto; 3) distribuir esse produtos nos pontos de venda selecionados e 4) promover esse produto, informando o consumidor sobre a oferta e suas características.

Se considerarmos a necessidade de ajustar de alguma forma a ação de marketing da empresa em uma emergência, ou diante da constatação de que a estratégia atual não esteja gerando os resultados esperados, em qual dessas quatro variáveis é possível atuar mais rapidamente? Certamente, no preço.

Criar novos produtos leva tempo e demanda investimentos em pesquisa e desenvolvimento. Ajustar a distribuição leva tempo e demanda a abertura ou fechamento de pontos de venda e a contratação de serviços de logística. Mudar a estratégia de promoção implica em produzir novos materiais, aprová-los e veiculá-los para o consumidor.

Já ajustar o preço não depende de mais nada a não ser da vontade da empresa. Basta uma decisão e os preços são imediatamente reajustados e começam a ser praticados no mercado.

Portanto, a primeira característica que devemos considerar para a variável preço é a sua flexibilidade. Preços mudam e são feitos para mudar.

Além disso há uma segunda característica que devemos considerar para essa variável: seu papel na geração de receita para a organização.

Enquanto as demais variáveis: produto, praça e promoção, implicam em investimentos para a organização, ou seja, gastam recursos, a variável preço é a única geradora de recursos.

Dessa forma, a formulação de preços para os produtos de uma empresa devem levar em conta sua necessidade de recursos.

Influências do ambiente sobre o preço

Além desses dois fatores: flexibilidade e geração de recursos, que são intrínsecos à variável preço, ela é afetada diretamente por uma série de fatores ambientais.

Nickels e Wood (1999, p.231) apontam que esses fatores ambientais seriam sete:

  1. Demanda do Consumidor
  2. Influências Competitivas
  3. Relacionamentos da Cadeia de Valor
  4. Fatores de Curso
  5. Legislação e Regulamentos
  6. Padrões Éticos
  7. Concorrência Internacional

A Demanda do consumidor deve ser levada em conta na composição do preço pois ela é afetada diretamente pelo preço. Ofertas diferentes respondem de modo diferente a aumentos de preços. Alguns produtos podem se beneficiar de preços mais altos, vendendo mais devido à uma percepção de exclusividade ou de prestígio por parte do consumidor. Outras ofertas podem ser afetadas de modo muito negativo, vendendo muito menos, nos casos de aumento de preços.

As questões de concorrência ou influências competitivas são inevitáveis em mercados complexos e maduros. A competição com outras empresas pode forçar uma guerra de preços fazendo com que a empresa defina suas políticas de precificação não apenas em função de seus interesses internos, mas também para enfrentar essa guerra.

Os relacionamentos que a empresa estabelece com os elos de sua Cadeia de Valor determinam boa parte de sua competitividade no que diz respeito a preço. Fazem parte da cadeia de valor os fornecedores de matéria prima, prestadores de serviços e intermediários terceirizados que atuarão em conjunto com a empresa para concretizar sua oferta de valor. Um bom relacionamento com os elos dessa cadeia de valor implica em facilidade de negociação e união de forças para enfrentar eventuais guerras de preços. Já um mal relacionamento com eles implica no engessamento de custos que podem prejudicar a capacidade de competição da empresa.

O custo da empresa é levado em conta na composição do preço como modo de garantir a lucratividade da empresa. Vender seus produtos acima do custo investido para produzi-los e vendê-los é fundamental para a saúde financeira da empresa.

Mudanças na legislação e em regulamentos específicos de alguns setores podem forçar a empresa a alterar seus preços ou a praticar preços criados artificialmente ou externamente, sem que reflitam integralmente suas necessidades de recursos.

Não damos conta de que preços implicam em fatores éticos até nos deparamos com cobranças abusivas ou preços exorbitantes. Algumas empresas se aproveitam do fato de terem criados ofertas exclusivas, que não podem ser substituídas por ofertas de outras empresas, para cobrar preços muito acima de qualquer análise racional sobre o valor real de seus produtos. Além disso práticas como a formação de dumpings e cartéis são maneiras antiéticas de lidar com a formação de preços.

Embora não afete todas as empresas diretamente, praticamente todos os mercados estão sujeitos a concorrência internacional em alguma medida. Variações no câmbio e questões geopolíticas podem favorecer produtos fabricados em determinados países.

Referências

KOTLER, Philip; KELLER, Kevin Lane. Administração de Marketing. 14.ed. São Paulo: Pearson Education, 2012.

NICKELS, William G.; WOOD, Marian Burk. Marketing: relacionamentos, qualidade, valor. Rio de Janeiro: LTC, 1999.


Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário

Repita os caracteres no campo abaixo:



adobe agência de propaganda ambiente de marketing ambiente externo ambiente interno artigo científico balanced scorecard banco central bitmap bsc cabernet sauvignon cedilha comunicação digital cibercultura comportamento do consumidor composto de marketing concorrência cultura da internet custo demanda desejo diferenciação email marketing endomarketing estratégia facebook forças competitivas gestão estratégica google html illustrator imagens digitais indesign inovação instagram inteligência coletiva internet jornalismo linkedin livrista lucro macroambiente marca mark-up marketing marketing de conteúdo marketing digital merlot michael porter microambiente moeda comemorativa motivação mídia mídia digital mídias digitais mídias sociais necessidade numismática objetivos olimpiadas 2016 orkut photoshop php pierre levy planejamento planejamento estratégico preço produto programação promoção propaganda propagação viral publicidade real redes sociais relações públicas relevância reputação rio 2016 sem seo sites de busca twitter valor vinho virtual walter longo youtube