infoNauta

Crawler Detect

Inscreva-se:

Acessibilidade na Web

Publicado em: 29/09/2007
Atualizado em em: 28/10/2015

Por: Sergio Mari Jr.

Comentários: 0

O que é Acessibilidade na web

Acessibilidade significa não apenas permitir que pessoas com deficiências participem de atividades que incluem o uso de produtos, serviços e informação, mas a inclusão e extensão do uso destes por todas as parcelas presentes em uma determinada população.

Na web a acessibilidade é conseguida por meio de ferramentas que permitem que portadores de deficiências se utilizem os websites. Podem ser leitores de tela para deficientes visuais, teclados virtuais para portadores de deficiência motora ou com dificuldades de coordenação motora, sintetizadores de voz para pessoas com problemas de fala, etc.

Lei da Acessibilidade

Acessibilidade é um direito dos cidadãos com necessidades especiais, reconhecido em Lei, pelo Decreto Nº 5.296 de 02 de dezembro de 2004

CAPÍTULO VI - DO ACESSO À INFORMAÇÃO E À COMUNICAÇÃO

Art. 47.  No prazo de até doze meses a contar da data de publicação deste Decreto, será obrigatória a acessibilidade nos portais e sítios eletrônicos da administração pública na rede mundial de computadores (internet), para o uso das pessoas portadoras de deficiência visual, garantindo-lhes o pleno acesso às informações disponíveis.

§ 1o  Nos portais e sítios de grande porte, desde que seja demonstrada a inviabilidade técnica de se concluir os procedimentos para alcançar integralmente a acessibilidade, o prazo definido no caput será estendido por igual período.

§ 2o  Os sítios eletrônicos acessíveis às pessoas portadoras de deficiência conterão símbolo que represente a acessibilidade na rede mundial de computadores (internet), a ser adotado nas respectivas páginas de entrada.

Veja no vídeo abaixo, produzido pela ong Acesso Digital, como é a realidade das pessoas com deficiência ao navegarem por websites que não se preocupam em oferecer-lher acessibilidade:

Como ser Acessível na Web

No mundo da internet existe um órgão responsável por criar padrões e regulamentar as técnicas de desenvolvimento utilizadas na internet, chamado W3C. No caso da acessibilidade o W3C tem 14 recomendações que devem servir de base para o desenvolvimento de qualquer site acessível. Estas recomendações são classificadas em 3 níveis de prioridade:

Prioridade 1: Pontos que seu site deve satisfazer inteiramente.

Prioridade 2: Pontos que seu site deveria satisfazer.

Prioridade 3: Pontos que seu site pode satisfazer.

Recomendações para se cumprir os níveis de acessibilidade

  1. Fornecer alternativas equivalentes ao conteúdo sonoro e visual.
  2. Não recorrer apenas à cor.
  3. Utilizar corretamente marcações e folhas de estilo.
  4. Indicar claramente qual o idioma utilizado
  5. Criar tabelas passíveis de transformação harmoniosa
  6. Assegurar que as páginas dotadas de novas tecnologias sejam transformadas harmoniosamente
  7. Assegurar o controle do usuário sobre as alterações temporais do conteúdo
  8. Assegurar a acessibilidade direta de interfaces do usuário integradas
  9. Projetar páginas considerando a independência de dispositivos
  10. Utilizar soluções de transição
  11. Utilizar tecnologias e recomendações do W3C
  12. Fornecer informações de contexto e orientações.
  13. Fornecer mecanismos de navegação claros.
  14. Assegurar a clareza e a simplicidade dos documentos.

Avaliação da Acessibilidade

Existem várias ferramentas disponíveis na internet que verificam automaticamente se um determinado website segue as recomendações de Acessibilidade.

No Brasil, existe um projeto de uma entidade chamada Acessibilidade Brasil, que desenvolveu uma ferramenta própria e em português para esta função:

www.dasilva.org.br

Referência

W3C BRASIL. Cartilha de Acessibilidade na Web. Disponível em: Acesso em: 21 de out. de 2014


Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário

Repita os caracteres no campo abaixo:



adobe agência de propaganda ambiente de marketing ambiente externo ambiente interno artigo científico balanced scorecard banco central bitmap bsc cabernet sauvignon cedilha comunicação digital cibercultura comportamento do consumidor composto de marketing concorrência cultura da internet custo demanda desejo diferenciação email marketing endomarketing estratégia facebook forças competitivas gestão estratégica google html illustrator imagens digitais indesign inovação instagram inteligência coletiva internet jornalismo linkedin livrista lucro macroambiente marca mark-up marketing marketing de conteúdo marketing digital merlot michael porter microambiente moeda comemorativa motivação mídia mídia digital mídias digitais mídias sociais necessidade numismática objetivos olimpiadas 2016 orkut photoshop php pierre levy planejamento planejamento estratégico preço produto programação promoção propaganda propagação viral publicidade real redes sociais relações públicas relevância reputação rio 2016 sem seo sites de busca twitter valor vinho virtual walter longo youtube