infoNauta

Reformulamos a presença online da Inovação Consultoria

Publicado em: 28/04/2016
Atualizado em em: 28/04/2016

Por: Sergio Mari Jr.

Comentários: 0

A Inovação Consultoria atua há mais de 10 anos na área de licitações e contratos administrativos, primeiro com consultorias de implantação de departamento e treinamentos em todo o Brasil e, desde 2007 atuando também na terceirização e assessoramento nesta área. Com a Inovação, sua empresa terá como que um departamento exclusivo para licitações fora de seu espaço físico que, gerenciando todas as áreas de seu negócio, fará com que você tenha como preocupação somente a questão comercial, ou seja, o preço.

Atualmente em processo de expansão a empresa abriu seu modelo de negócio para franquias e já está presente em vários estados do Brasil. É a maior empresa de assessoria em licitações do país.

Para acompanhar essas mudanças reformulamos sua presença online para apresentar de modo mais eficiente seus produtos e serviços, na área de Assessoria em Licitações, Treinamentos e Consultoria Empresarial. Também aperfeiçoamos o Blog Inove Sempre, que é o canal de conteúdos da empresa, onde são publicadas notícias sobre a empresa, sobre o mercado de licitações, além de artigos sobre carreira e empreendedorismo.

No site institucional é possível encontrar informações sobre a empresa, suas unidades, seus produtos e serviços:

Homepage Inovação Consultoria
www.inovesempre.com.br

O Blog Inove Sempre possui um rico acervo de artigos e notícias sobre o mercado de trabalho, carreira, empreendedorismo e sobre Licitações:

Blog Inove Sempre
www.inovesempre.com.br

Outra mudança importante é que com essa atualização todos os canais online da empresa se tornaram responsivos, ou seja, estão adaptados para visualização em dispositivos mobile e telas pequenas, como tablets e celulares. Também reformulamos todo o mescanismo de geração acompanhamento de resultados para que a empresa tenha plena segurança em seus investimentos em Marketing Digital.

O que é a resolução das imagens digitais?

Publicado em: 26/04/2016
Atualizado em em: 26/04/2016

Por: Sergio Mari Jr.

Categoria: Diário de Bordo
Comentários: 0

Pixels

Motivo frequente de desacordos entre designers e clientes, a resolução das imagens digitais é um conceito que, em seu uso prático, se distanciou muito do que ele realmente representa. Mesmo profissionais competentes e esclarecidos têm argumentado de modo equivocado sobre a importância ou sobre o tamanho da resolução das imagens digitais. Chegamos a um ponto que a palavra resolução ganhou tantas aplicações diferentes que é impossível saber do que estão falando quando ela é citada.

Desde que a computação gráfica se tornou possível ela trouxe dois importantes avanços para a informática: 1) interfaces gráficas e 2) imagens digitais. Resolução é um conceito que se origina em um contexto bastante específico no segundo caso (imagens digitais) mas que, pela sua utilização prática, acabou sendo extrapolado para todo o contexto da computação gráfica, chegando a ser usado também quando o assunto são as interfaces gráficas. É essa generalização do conceito que causa a maior parte das confusões.

A seguir tentarei argumentar sobre o que significa o termo resolução em seu contexto original e nas diversas aplicações equivocadas a que ele é submetido atualmente. 

Imagens Digitais

Há basicamente dois tipos de processos computacionais que permitem a criação de imagens digitais: o mapa de bits (também conhecido como bitmap ou raster) e o vetor. A resolução, originalmente, é um conceito que diz respeito exclusivamente ao primeiro tipo, os bitmaps, e não faz o menor sentido no segundo tipo.

Porém, na prática, é comum que profissionais e contratantes utilizem o termo resolução também quando o assunto são os vetores, como mostra, por exemplo, essa imagem abaixo, que é uma brincadeira publicada em uma página bastante popular no Facebook frequentada por publicitários da área de criação. Uma imagem bastante absurda se considerarmos que resolução não é um conceito que se aplique às imagens vetoriais.

cipa do design

Vejamos o que é de fato, a resolução.

Bitmaps não têm resolução

As imagens do tipo mapa de bits são formadas por pixels. Resolução é um conceito criado exclusivamente para esse tipo de imagem.

O conceito matemático e computacional por traz delas é o das Coordenadas Cartesianas ou o das Matrizes. Basicamente a área a ser ocupada pela imagem é dividida em linhas e colunas e cada intersecção entre uma linha e uma coluna forma um pixel. Dessa forma o pixel é uma coordenada em um plano cartesiano, ou um valor posicionado em um ponto de uma matriz. Por exemplo, o pixel [135,298] seria aquele localizado na coluna número 135 da linha número 298 de uma imagem digital.

Quanto mais linhas e colunas existirem em uma imagem bitmap, mais pixels ela terá. E essa é a informação que importa: quantos pixels a imagem tem, de fato.

Com isso, a quantidade de pixels, sim, é um atributo, uma qualidade, uma característica que a imagem possui. É correto dizer que uma determinada imagem possui X pixels ou que é formada por Y pixels. Quanto mais pixels ela tiver, mais informação ela tem.

Também é correto e desejavel obter esse dado na forma decomposta, informando quantas linhas e quantas colunas formam a imagem. Por exemplo, esta imagem é formada por 1.920 x 1.080 pixels, o que significa que ela possui 1.920 colunas e 1.080 linhas formando seus pixels. Para saber a quantidade de pixels existente na imagem bastaria multiplicar o número de linhas pelo número de colunas, que nesse caso totalizaria 2.073.600 pixels.

E o que é a resolução?

Conforme descrito acima as imagens digitais do tipo bitmap são composta por pixels e o pixel não é uma unidade de medidas, mas sim uma unidade de quantificação. Ele não diz respeito à medida de uma imagem, mas sim à quantidade de informação que ela possui. Não é possível determinar a medida de uma imagem deste tipo exclusivamente a partir da quantidade de pixels que ela possui. Medida e quantidade são duas ordens de grandeza diferentes.

Porém, é necessário saber a medida das imagens. Essa é uma informação útil. Quanto de espaço essa imagem irá ocupar em uma tela? E caso ela seja impressa, que área do papel ela irá cobrir?

Esse é um problema que precisa ser resolvido, ou seja, que precisa de uma RESOLUÇÃO... Não é trocadilho... É isso mesmo!

Resolução é uma relação que se estabelece entre essas duas ordens de grandeza: quantidade de informação e medida da imagem. Atente para isso: a resolução de uma imagem digital é sempre expressa na forma de uma relação. Uma divisão entre a quantidade de pixels que uma imagem possui e o espaço que se deseja que esses pixels ocupem. Por convenção, é comum que essa relação seja expressa na forma de "quantidade de pixels por polegada", ou seja, quantos pixels devem ser colocados em uma polegada de espaço.

Pense no exemplo citado acima: uma imagem com 1.920 x 1.280 pixels de informação. Quanto de espaço ela irá ocupar?

Depende! Você pode escolher a resolução que quiser para essa imagem, pois resolução não é uma coisa que ela tenha, mas uma decisão que você toma.

Imaginemos que você decisa distribuir os pixels dessa imagem em uma relação de 100 pixels por polegada. Agora sim é possível calcular o espaço (medidas) que ela irá ocupar.

Nesse caso ela ocuparia uma área de 19,2 x 10,8 polegadas, o que equivale a 48,77 x 27,43 centímetros.

Quantos pixels você quer colocar em cada polegada ou centímetro? Você decide.

Vetores não têm resolução

Imagens digitais do tipo vetorial são formadas curvas Bezier. O conceito matemático e computacional por traz delas são os vetores. Nessas imagens não há pixels e não há coordenadas cartezianas. Apenas vetores.

As imagens abaixo mostram a contrução de linhas e curvas por meio de vetores.

Bezier 1 Bezier 2 Bezier 3

Uma imagem vetorial é construida virtualmente pela memória do computador a partir de informações matemáticas (vetores) que criam as curvas como visto acima. Não há aqui quantidade de informação a ser levada em conta, ou seja, na prática, não importa quanta informação a uma imagem vetorial possui.

Essa imagem é formada por pontos e ligações entre esses pontos. O posicionamento desses pontos ou a distância entre eles não faz diferença para a qualidade da imagem, que sempre será gerada em função não do seu tamanho, mas sim do vetor matemático armazenado para ela.

Os vetores também não têm medida prá estabelecida. Porém, eles podem assumir qualquer medida, qualquer tamanho, uma vez que uma ampliação, nesse caso, seria na prática apenas o distanciamento uniforme entre os pontos que compõem a imagem, não alterando sua composição.

Basta informar a medida desejada e o vetor será recalculado. Aqui não é necessário aplicar uma RESOLUÇÃO, pois não há um problema para ser resolvido.

Interfaces gráficas não têm resolução

Também não há resolução quando o assunto são as interfaes gráficas e o tamanho das telas. É comum inclusive entre profissionais afirmações como: "Meu monitor tem 1920x1080 pixels de resolução", ou "Meu monitor tem resolução FullHD".

Essas afirmações são incorretas porque elas não dizem respeito ao conceito de resolução. Elas tratam apenas da quantidade de linhas e colunas, ou seja, da quantidade de informação que o monitor é capaz de exitir.

Alguns dispositivos mais recentes começaram a receber telas em altíssima definição (e não resolução), e isso se deve a grande quantidade de pixels existente nessas telas, ou seja, elas são divididas em várias linhas e colunas, aumentando sua "densidade de pixels", como o mercado tem gostado de chamar. Porém essa informação (medidas em pixel das telas), não pode ser chamada de resolução.

Ela implica em uma resolução, uma vez que ao exibir uma imagem na tela, por exemplo, seus pixels serão distribuídos (que a imagem tem), serão distribuídos nos pixels da tela (que ela é capaz de exibir), mas não é a resolução de fato.

Concluindo

Resolução não é uma qualidade que as coisas têm. Resolução não é um atributo de uma imagem digital. Resolução não é um valor absoluto e inquestionável. É um conceito que só faz sentido e só deve ser levado em conta quando se está transportando uma imagem digital do tipo mapa de bits de um lugar para outro, da internet para um impresso, por exemplo. Nesse momento você tem que tomar uma decisão, uma resolução.

Resolução é uma decisão que você toma quando precisa resolver um problema.

Vetores não são afetados pela resolução. Não faz sentido falar de resolução de uma imagem vetorial. Os softwares modernos para a produção de imagens vetoriais, como o Illustrator ou o Corel Draw, por exemplo, extrapolaram a produção de vetores e, graças à evolução do formato Post Script (o mesmo usado pelos arquivos PDF), começaram a aceitar também imagens bitmap em sua composição. Ou seja, quando você decide a resolução que pretende usar em um software de edição de vetores, você não está decidindo a resolução do vetor (que não se aplica), mas sim a resolução das imagens bitmap (ou efeitos que usam bitmap), que eventualmente você importar para usar junto com os vetores.

- Mas sou de humanas, não sou obrigado a entender essas coisas.

Ok, então continue compartilhando essas bobagens e brigando com seus clientes e contratantes com argumentos equivocados.

tsu.co

News Letter

Gostaria de tê-lo em minha rede de contatos para envio de informações e conteúdos relevantes sobre os temas abordados neste blog. Caso tenha interesse por favor cadastre seu e-mail:

Vídeos

BITCOIN #02 Criando uma carteira Bitcoin

mais vídeos

Conteúdos de aulas

Twitter

adobe agência de propaganda artigo científico banco central bitcoin bitmap cabernet sauvignon cedilha comunicação digital comportamento do consumidor concorrência cotação custo câmbio demanda desejo digital dólar economia endomarketing estratégia facebook forças competitivas gestão estratégica google illustrator imagens digitais indesign inovação instagram internet jornalismo linkedin lucro marca mark-up marketing marketing de conteúdo marketing digital metodologia michael porter moeda moeda comemorativa motivação mídia mídia digital necessidade numismática olimpiadas 2016 orkut pesquisa pesquisa qualitativa photoshop preço produto promoção publicidade real redes sociais relações públicas relevância reputação rio 2016 twitter valor vinho walter longo youtube